Nova sede do IPHAN (2006)
Brasília/DF

Esta proposta deriva de um diálogo entre conceitos sobre a “constituição do lugar” e algumas idéias que organizam o ordenamento espacial de Brasília – mistura de escalas, condições geográficas e sistema de tráfego. Em termos formais, a proposta explora as relações dialéticas entre o edifício e a cidade, o indivíduo e o lugar e tempo e espaço; o projeto se impõe como um “fato plástico”. O pátio central constitui seu principal elemento. Vazio e lugar ao mesmo tempo, ele expressa os desejos da instituição por descentralização e vigor, ao mesmo tempo em que promove uma instigante mistura de escalas. O pátio trapezoidal está envolvido por três blocos edificados que representam, cada um, um macro-setor funcional da instituição.
 
em parceria com Gabriel Duarte, Luis Santos e Ricardo Kawamoto.


 



  Flavio Castellotti