Casa Manduri (2009)
São Paulo/SP

À casa construída na década de 1940 haviam sido adicionados diversos "puxadinhos" nas zonas lindeiras do lote. A coesão volumétrica foi a primeira atitude de projeto. Optou-se por uma solução purista de diversos volumes prismáticos que se interseccionam. No térreo, boa parte da área livre tinha de ser ocupada por uma garagem mais ampla, dados os problemas de estacionamento da área. Contruiu-se um terceiro pavimento para o lazer do dia-a-dia, de onde se descortina uma agradável vista, por entre as árvores, para o bairro do Jardim Paulistano.
 


 




  Flavio Castellotti