Habitação na Zona Portuária (2000)
Rio de Janeiro/RJ

A Zona Portuária carioca foi vítima de intenso processo de esvaziamento nas últimas décadas do século XX. Diversos armazéns abandonados constituem os resíduos deste processo. Com o objetivo de dar corpo ao plano de revitalização da área (iniciado pela Prefeitura em 1997), um simbólico armazém eclético, na av. Rodrigues Alves, foi escolhido para ser adaptado para uso misto. As novas estruturas têm como premissa formal a manutenção da casca externa do armazém como um “envelope”. Os apartamentos e lojas foram projetados como composições de containeres empilhados e justapostos. Esta abordagem metafórica foi criada para se estabelecer uma relação entre a tecnologia que “matou” os portos do início do século XX e seus elementos revitalizadores.
 
Menção Honrosa no Congresso do CLEFA/2000 - São Paulo
em parceria com Gabriel Duarte, Juliana Castelo Branco, Ligia Curi, Luis Gabriel Denadai, Marcos Castro, Rodrigo Louro e Renata Bertol


 



  Flavio Castellotti