Tapete Cultural (2002)
Berlim/Alemanha

Este projeto ocupa um antigo pátio ferroviário localizado em uma região de Berlim que pertencia à porção leste da cidade e que tem como um de seus limites a faixa formada pelo antigo muro. A intervenção seguiu o princípio de criar espaços urbanos não hierarquizados, passíveis de apropriação por diferentes culturas que habitam a cidade. O projeto evoca a imagem de um tapete (turco talvez?), evidenciando questões de inclusão sócio-cultural das minorias étnicas que vivem atualmente nos arredores de Berlim. Assim como em tapetes, pares de qualidades opostas (cheios e vazios) formam a matéria do projeto, com múltiplas camadas de habitações, escritórios, lojas e vegetação.
 
Prêmio Especial do Júri na Bienal da UIA/2002 - Berlim
em parceria com Gabriel Duarte, Juliana Castelo Branco, Marcos Castro, Renata Bertol e Rodrigo Louro


 


  Flavio Castellotti